Como aplicar a uma vaga de UX/UI Designer

Seja avaliado justamente, enviando os sinais corretos

Unsplash

Introdução

Quando estamos em busca de próximas oportunidades, devemos pensar, primeiro, em conseguir mostrar onde estamos no momento e como chegamos até aqui. Mesmo que você esteja no início da carreira (sua evolução até agora foi escolher um segmento e se qualificar a ele), é esperado que você seja capaz de contar a sua história, alinhando-a ao objetivo de contratação. Nem sempre isso acontece e é nesse ponto que vamos tocar.

A barreira comportamental

Giphy

Impacto direto

Há uma máxima para essa questão: “O trabalho do desempregado é procurar emprego.” Não fazer isso direito gerará resultados negativos. Erros como aplicar a uma vaga cujo perfil desejado não é o seu, não se mostrar disponível a algo que deveria ser de seu maior interesse, não comparecer a uma entrevista e não ter portfolio alinhado com seu nível atual são sinais de que é necessário repensar a forma de buscar uma oportunidade.

Níveis de maturidade = comportamento

Profissionais consolidados do nosso setor, como Rodrigo Lemes e Daniel Furtado, concluem que o básico é saber executar tarefas, ou seja, as Hard Skills. Logo, se você é um UX/UI Designer, a “estaca zero” é entender das ferramentas e metodologias pra conseguir ter um entregável — entende-se que um profissional júnior já deve ter esse conhecimento. Há muitas definições para os 3 níveis de maturidade, mas para sermos objetivos, veja abaixo o que cada nível representa no dia-a-dia de trabalho:

JÚNIOR: Sabe por a mão-na-massa, porém, por sua inexperiência, precisa de ajuda para completar tarefas.

PLENO: É capaz de executar eficientemente todos os papéis e tarefas, mas precisa de liderança e orientação para se manter no caminho.

SÊNIOR: Resolve problemas complexos sem ajuda e consegue guiar outras pessoas menos experientes.

Com ajuda dessas definições, conclua seu momento e direcione a proposta pessoal para esse objetivo. Errar nessa definição pode trazer consequências não apenas para você, mas também para as pessoas que trabalharão com você.

Na prática: 3 passos para aplicar a uma vaga

1. Defina sua área de interesse, sendo o mais específico possível

Se você está em transição de carreira, seja o (a) melhor no que você quer ser. Mesmo que tenha pouca experiência em design e muita experiência de vida, seja capaz de criar um vínculo sólido entre essa experiência e a necessidade da vaga, de forma a evidenciar que sua presença pode agregar significativamente ao projeto e à equipe.

2. Prepare sua apresentação pessoal e alinhe-a à vaga

3. Conheça a empresa em questão e entenda sua cultura

Erros a serem evitados

Ser generalista

Pedir dinheiro demais

Ser sub-qualificado no papel e super-qualificado na realidade

Ter um currículo inadequado

Não revisar o conteúdo — Erros grosseiros de gramática e digitação destróem a ideia de impressionar.

Exportar do LinkedIn — Se você realmente acha pertinente fazer isso, reavalie. Um currículo deve passar a ideia de detalhamento, cuidado, atenção, respeito e, em especial, interesse. Auto-gerar um currículo é o oposto disso.

Design inadequado — Por incrível que pareça, currículos de designers tendem a ser muito mal elaborados e diagramados. Invista tempo e capricho.

Seja claro no objetivo — Dê mais relevância à competência que você tem experiência e quer atuar.

Informações desnecessárias — Não cite graduações incompletas, gostos pessoais e demais fatores que não agreguem ao objetivo do currículo. Se atente ao profissional.

Por fim, evite ser avaliado injustamente e perder oportunidades.

Boa sorte! ;)

A community for Digital Product Designers to present themselves effectively and have access to curated content, mentorship and worldwide project opportunities.

A community for Digital Product Designers to present themselves effectively and have access to curated content, mentorship and worldwide project opportunities.